Gastronomia Viagens

Viva Madrid – uma Taberna diferentona no Bairro Las Letras

VIVA MADRID 04 @ Acción y Comunicación

Uma dica muito interessante para quem planeja visitar Madri é conhecer o Viva Madrid no bairro intelectual mais “cult”da cidade,  Las Letras. O que foi um dos lugares mais tradicionais de Madri, em operação desde 1856, reabriu suas portas com nova proposta combinando uma taberna e um bar de drinks com o objetivo de recuperar tradições antigas em torno do aperitivo, e retornando a este bar histórico seu esplendor do passado.

VIVA MADRID 01 @ Acción y Comunicación

Diego Cabrera, um dos nomes essenciais da Alta mixologia na Espanha, é o responsável pela idealização do Viva Madrid e promete deixar sua marca na capital.

Localizado no nº 7 da rua Manuel Fernández y González, em frente à saída de atores do Teatro Espanhol e apenas a poucos metros do Salmon Guru, o Viva Madrid ocupa um lugar histórico e diferenciado. O local começou a funcionar como uma taverna ilustre em 1856. O espaço foi frequentado por várias gerações de Madri, vivendo por duas vezes seu esplendor: Em 1920, se tornou parte do circuito de bares famosos; e seis décadas depois se tornou um ícone de La Movida, um movimento contracultural que surgiu em Madri em meados da década de 1970.

Após um longo período de inatividade, agora é reinventado em um formato duplo de taberna com bar de coquetéis, recuperando o melhor de seus dois períodos icônicos. Nas palavras de Ricardo García, sócio e proprietário, “Viva Madrid combina a elegância dos anos 20 com a energia e irreverência dos anos oitenta, recriando uma atmosfera com coquetéis clássicos e o caráter de uma taberna moderna, representando uma união intergeracional. Como no Salmon Guru, clientes de idades diversas convergem em torno do balcão e nenhuma delas se choca”.

A área de entrada do Viva Madrid apresenta uma série de coquetéis especialmente para o momento do aperitivo, em resposta às correntes atuais que advogam a desmistificação dos drinks serem consumidos somente na transição do dia para a noite. Assim, Diego Cabrera optou por recuperar formatos de consumo que haviam caído em esquecimento, entre os quais se destaca a ‘meia porção’, que Miquel Boadas, um dos grandes pioneiros de coquetéis no país, havia estabelecido na Espanha.  O menu de coquetéis “é apenas uma lista de sugestões para o cliente, pois se solicitado, você pode preparar uma combinação personalizada ”, explica Cabrera. 

VIVA MADRID cóctel Bloody Mary Clásico (vodka, zumo de tomate y especias) @ Acción y Comunicación
VIVA MADRID cóctel Claymore (pisco aromático, whisky Islay, Chartreuse verde, zumo de limón y sirope) @ Acción y Comunicación
VIVA MADRID cóctel Clover Leaf Club (ginebra Bombay Sapphie, sumo de limón, frambuesas, hierbabuena y sirope) @ Acción y Comunicación
VIVA MADRID cóctel Paloma (tequila blanco, zumo de lima, sirope y refresco de pomelo) @ Acción y Comunicación
VIVA MADRID coctel Porn Star (Vodka, Passoa, puré de maracuyá, sirope de vainilla y espumante) @ Acción y Comunicación

O menu se harmoniza com perfeição com o bar de coquetéis de Diego Cabrera.  Nos dois espaços do Viva Madrid é possível desfrutar de um cardápio de lanches focado nos aperitivos, executado pelo chef Víctor Camargo e criado pelos argentinos Estanis Carenzo e Pablo Giúdice. Há uma ampla seção de tapas tradicionais com sabores renomados – na mesma linha dos drinks – com base no produto sazonal e um toque de “incomum”.

VIVA MADRID carta Torreznos de lechón con su mojo rojo canario @ Acción y Comunicación
VIVA MADRID carta Pulpo inusual con vinagreta de ajo negro, rabanitos e hinojo @ Acción y Comunicación
VIVA MADRID carta Mejillones de la ría con doble escabeche de zanahorias y algas gallegas @ Acción y Comunicación
VIVA MADRID carta Ensaladilla rusa con olivada negra, ventresca de bonito y pimiento asado @ Acción y Comunicación

O responsável pela reforma do espaço é o designer de interiores Lázaro Rosa-Violán. É dele o mérito de ter preservado intacto o charme do estilo eclético dos Espanhóis no final do século XIX, caracterizados pelo uso de madeira, ferro, pedra e azulejo. Ele teve colaboração de vários artesãos e restauradores, utilizando móveis originais dos anos 20, em sua maioria dos bares e restaurantes da década, com novas peças perfeitamente integradas ao conjunto.

Uma fachada de azulejos assinada em 1920 pela tradicional Casa Mensaque acolhe a taberna, composta com mesas altas que valorizam a grande barra de zinco original datada na mesma década.  Ele resgatou também as figuras curiosas das torneiras de bebidas dos supermercados argentinos dos anos 40, que eram em forma de cisne.

VIVA MADRID 06 @ Acción y Comunicación
VIVA MADRID 02 @ Acción y Comunicación

Subindo as escadas, a área de coquetéis se abre em uma varanda e apresenta um segundo e espetacular bar de madeira e mármore assim como vitrines que incluem coleções de coqueteleiras e sofás vintage em veludo mostarda.

Viva Madrid  |  Calle Manuel Fernández y González, 7. 91 605 97 74

Veja aqui mais dicas de Madri!