Acontecimentos Gastronomia Vinhos

LeBlog entrevista: Luis Danielle da Vinícola Trapiche

trap1

No mês passado aconteceu a quinta edição do Roteiro Trapiche em São Paulo e no Rio de Janeiro. Na ocasião tivemos a oportunidade de entrevistar Luis Danielle – gerente de exportação da Vinícola Trapiche para saber mais sobre o Roteiro que foi um sucesso e proporcionou ótimas experiências enogastronômicas em restaurantes paulistas e cariocas. 

Luis Danielle trouxe alguns insights sobre o Roteiro e também sobre o mercado de vinhos no Brasil. Confira abaixo a entrevista:

– Como surgiu o Roteiro Tapiche?

A idéia partiu do Pedro Almeida, gerente de produtos da Interfood, que idealizou o roteiro com o objetivo de aproximar os clientes de nossos vinhos, através de uma proposta diferenciada. Foi a primeira vez que fizemos algo do gênero e acabou sendo uma experiência excelente, que queremos levar para outras partes do mundo. Começou no Brasil há cinco anos e anualmente buscamos trazer cada vez mais restaurantes parceiros, e proporcionar a melhor experiência gastronômica para os consumidores.

– Em vista do sucesso do Roteiro, qual a projeção para os próximos anos? O Roteiro cobre os territórios de São Paulo e Rio. Alguma previsão de expandir para outros locais do Brasil?
Queremos ampliar para outras regiões como o Nordeste, em busca de cidades como Fortaleza e Recife, para 2020. E com o sucesso que tivemos no Rio, isso me fez ter certeza que devemos continuar com o roteiro tanto lá, quanto em São Paulo.

– Qual a importância do mercado brasileiro para a vinícola? Qual o vinho favorito dos consumidores brasileiros?
O mercado brasileiro é o terceiro mercado mais importante para nossa vinícola. Penso que o consumidor brasileiro encontra no Trapiche um vinho fresco e frutado, que cai bem a qualquer hora e que harmoniza perfeitamente com a gastronomia brasileira. Nós somos a empresa que mais exporta Malbec no mundo – e o Trapiche Malbec, por exemplo, é o vinho que mais vendemos no Brasil; com o Roble Malbec em segundo, pois são vinhos fáceis de desfrutar seu sabor.

– Como vocês sentem que têm sido a receptividade do público brasileiro em relação a essa ação? Há outras ações neste perfil em andamento para ainda este ano?
Quanto a receptividade, imagino que o público esteja muito satisfeito com o Roteiro. Primeiro porque os pratos que foram escolhidos para a harmonização são fantásticos, e geralmente o que nós exigimos é que ele se torne um plus para o menu dos restaurantes, exatamente por ser um vinho de alta gama. Além disso, o consumidor encontra preço acessível para provar um prato incrível harmonizado com um vinho excepcional. Isso é uma combinação perfeita!
No momento, não temos algo similar ao Roteiro Trapiche mas estamos desenvolvendo ações que envolvem o vinho Trapiche – como Welcome Drinks em restaurantes selecionados, onde é oferecida uma taça para os frequentadores.

– O roteiro conta com a participação de excelentes estabelecimentos e restaurantes. Como foi a escolha de cada um deles?
A Interfood inicialmente fez a seleção dos restaurantes e depois trabalharam os pratos com os vinhos, visando entender qual seria o prato que melhor funcionaria com nossos vinhos.

– Para vocês, qual a importância dos vinhos na mesa da casa brasileira?
Para nós, é muito importante que o brasileiro perceba a Trapiche como um vinho especial que pode acompanhá-lo em todos momentos, desde uma celebração recebendo amigos próximos em casa como também para degustar um belo jantar no restaurante preferido. Isso por que temos uma ampla gama de rótulos desde vinhos mais acessíveis como o Roble até uma grande variedade de produtos de alta gama, que permite a Trapiche transitar por todos estes momentos especiais do consumidor brasileiro.

Luis Eduardo Daniele

Clique aqui para ver mais dicas gastronômicas no LeBlog!