Bem Estar Cuide-se por Hospital Santa Paula

Dicas para melhorar a qualidade do seu sono

sono

Na coluna de saúde de hoje aqui do LeBlog, o Hospital Santa Paula dá dicas para melhorar a qualidade do nosso sono, área que reflete fortemente na nossa saúde e no nosso desempenho social e profissional.

No Brasil, 40% da população sofre de insônia! O Dia Mundial do Sono foi no dia 17 de Março. A celebração da data nasceu como uma iniciativa da Associação Mundial de Medicina do Sono (World Association of Sleep Medicine – WASM) que pretende conscientizar as pessoas sobre os reflexos de uma boa noite de sono na saúde

A insônia, por exemplo, é um dos distúrbios do sono mais populares e se caracteriza pelo esforço em iniciar este processo ou acordar durante a noite com dificuldade para voltar a dormir. Segundo dados da Associated Professional Sleep Societies (Associação Profissional das Sociedades do Sono), dedicada a pesquisas relacionadas ao tema em todo mundo, este problema faz parte da rotina de 10,2 a 40% da população mundial

No Brasil, a insônia é um distúrbio que acomete cerca de 40% da população, segundo dados do Instituto do Sono. Em São Paulo, por exemplo, a taxa chega a cerca de 45%.

Os transtornos de sono afetam diretamente a qualidade e saúde das pessoas causando distúrbios do humor, dificuldades de concentração e memorização, além de doenças pulmonares, gastrointestinais e cardiovasculares, como a hipertensão

“É muito importante saber que a insônia não é doença, é um sintoma. Ela é a manifestação de que algo não anda bem e deve ser investigado. É necessário levar em consideração fatores sociais, biológicos, psicológicos, cognitivos, comportamentais e até mesmo genéticos, que podem desencadear o quadro.”, explica a neurologista do Hospital Santa Paula Renata Simm, de São Paulo

Com o objetivo de alertar a população sobre estes problemas, a especialista dá dicas para melhorar a qualidade do sono

– Dormir de 7 a 8 horas é o ideal para um sono reparador, levando a uma boa disposição durante o dia

– Ter uma dieta balanceada e comer alimentos leves, de fácil digestão, no período da noite

– Dormir com o abajur ou a TV ligada atrapalha na hora de dormir. A luminosidade e o barulho dos aparelhos oferecem estímulos que atrapalham a qualidade e a duração do sono

– Usar roupas confortáveis para dormir com tecidos leves e mais frescos. Cores claras ajudam pois absorvem menos o calor

– Café, alimentos com cafeína ou que possam estimular o sistema nervoso. Eles devem ser evitados de 4 a 6 horas antes de dormir, pois levam o corpo a um estado de alerta, atrasando o sono.

Matéria publicada em: Carta de notícias

Para mais dicas de saúde, clique aqui.