Bem Estar Cuide-se por Hospital Santa Paula Outubro Rosa

Outubro Rosa – Como ajudar um amigo em tratamento

post apoiar

Em clima de Outubro rosa, a dica do Hospital Santa Paula de hoje é um assunto de amizade, lealdade, e força. Quando temos algum amigo ou amiga passando por algum tratamento de saúde, seja contra o câncer ou qualquer outro, nosso apoio é essencial. É bom saber trazer ânimo e alegria, evitar qualquer tipo de constrangimento, e deixar a pessoa à vontade. Para isso, separamos algumas dicas práticas, que a Rede Conecte, ligada ao Santa Paula, traz do melhor centro de tratamento do câncer dos Estados Unidos, o Memorial Sloan Kettering Cancer Center.

Eles perguntaram às assistentes sociais Meredith Cammarata e Liz Blackler quais seriam seus conselhos para quem tem alguém próximo que está passando pelo tratamento. As dicas esbanjam sensibilidade e mostram a visão de quem entende do assunto:

Antes de fazer uma visita, avise

Tanto para visitas no hospital quanto em casa, dê a seu amigo a liberdade de dizer ‘não’ a um encontro, tendo em mente de que nesses casos sempre pode haver algum imprevisto, portanto a pessoa tem o direito de desmarcar no último minuto”, diz Meredith. Se você telefonar ou entrar em contato pela internet, não leve para o lado pessoal caso não haja resposta. Quando o encontro de fato acontecer, observe o humor do anfitrião e não tenha medo de fazer uma pergunta simples: “posso ficar um pouco mais ou devo voltar outra hora?”.

Crie um grupo de pessoas próximas

Hoje, a internet oferece opções muito práticas e interessantes: um grupo de e-mail, Facebook ou Whatsapp pode ajudar a compartilhar informações, fotos e até mensagens em áudio com família e amigos. E o melhor: sem exigir muito de quem está em tratamento.

Ofereça ajuda com tarefas rotineiras

Seu amigo pode não pedir ajuda, mas uma das melhores coisas que você pode fazer para apoiá-lo é se oferecer para ajudar nas atividades do dia a dia. Seja nas compras no supermercado, cuidar das crianças ou buscá-las na escola, passear com o cachorro ou lavar roupa, esse gesto vai signifcar muito mais que o ato em si. Se você está no supermercado, mande uma mensagem perguntando se pode levar alguma coisa, pense no que você gostaria que fizessem por você caso estivesse na mesma situação.

Escute com calma

Pode parecer óbvio, mas ser um bom ouvinte é muito importante. Escute sem pressa e tente se integrar ao assunto, entendendo aos poucos quais são as dúvidas e sensações de seu amigo, Se você se deparar com alguma coisa que não sabe a resposta, ou sentir-se sem palavras, você pode ser sincero também, não há problema em falar “não sei o que dizer”.

Evite fazer comparações

Você pode sentir vontade de contar a história de outro amigo ou da prima de um colega que teve o mesmo tipo de situação, mas é importante tomar muito cuidado com comparações, pois os sintomas são muito particulares de cada pessoa.

Repense o convite para comer

A comida é um ponto de atenção durante o tratamento, por conta de possíveis náuseas, mal estar e outras complicações. Caso você ainda não conheça exatamente o não cai bem para sei amigo, é melhor deixar de lado a ideia de comer fora ou presentear com uma caixa de bombons.

Dê presentes (com cuidado)

Não deixe de presentear, mas pense com carinho, pois um buquê de flores, por exemplo,  pode não ser a melhor escolha para alguém que está com o sistema imunológico debilitado, por conta do amora ou perfume poder ser o gatilho de algum sintoma indesejado. Livros, filmes, jogos e ideias tecnológicas podem ser uma boa ideia.

Ofereça seu apoio aos cuidadores e outros membros da família

Quem cuida do paciente costuma equilibrar suas funções anteriores com as novas responsabilidades. Para ajudar, se ofereça para ficar um pouco no hospital ou para buscar seus filhos na escola.

Continue ajudando durante todo o tratamento

É comum que o contato dos amigos seja muito grande no início do tratamento e vá diminuindo ao longo das semanas e meses, portanto continue presente ao longo do tempo, mostrando que você está a postos para conversar, ajudar no que for necessário ou simplesmente fazer companhia.

Fontes: Rede ConecteMemorial Sloan Kettering Cancer Center.

Para mais dicas do Hospital Santa Paula clique aqui.