carbonara

Tonnarelli a carbonara

A receita de hoje aqui do LeBlog é um delicioso Tonnarelli a carbonara do delicioso Osteria del Pettirosso, restaurante italiano que tem como foco a culinária de Roma e fica nos Jardins em São Paulo. Não é difícil de fazer e … Continue reading

passeios4

Passeios para fazer no Atacama

Hoje aqui no LeBlog conto um pouco sobre alguns dos diversos passeios para fazer no Atacama no Chile. São muitos, para todos os tipos de gostos, físicos e idades. Além de ter passeios a pé, de bicicleta, a cavalo, de … Continue reading

mente

Mantenha a mente afiada

A coluna de hoje do Hospital Santa Paula aqui no LeBlog da dicas para manter sempre a mente afiada! A equipe de médicos do Hospital Santa Paula selecionou algumas dicas para estarmos sempre na ativa com a cabeça em movimento e assim … Continue reading

POSTAGENS RECENTES

VER RESUMOS

O LeBlog entrevistou os banqueteiros Demian Figueiredo e Pila Zucca, donos do buffet Les Amis.

O nome Os Amigos” em francês não é à toa. Os dois são amigos de infância e deixaram suas profissões de lado, ele administração em marketing e ela arquiteta,  para abrirem o buffet, em 2007.

Responsáveis pelo menu de grandes eventos que acontecem em São Paulo, a dupla contou um pouco para o blog como é essa loucura de servir 300 pessoas, os perrengues e a satisfação que sentem depois de cada evento.

Confia a seguir o bate papo.

Vocês são amigos de infância. Desde crianças já sabiam que seriam chefs?

Somo amigos desde os 10 anos de idade. Não imaginávamos trabalhar com gastronomia, mas foi essa paixão pela cozinha de ambos, que nos tirou das áreas que atuávamos (Pila/arquitetura e Demian/administração de marketing) e nos juntou para abrir o Les Amis.

Como começou a parceria?

Cozinhávamos sempre para os amigos, arriscando receitas mais elaboradas. Um dia, um casal de amigos nos convidou para realizar o seu almoço de casamento. Quinze pessoas tinha sido o máximo de pessoas para quem havíamos cozinhado, realizamos este almoço de casamento para 150 pessoas. Foi um sucesso e a partir desse dia decidimos abrir o Les Amis Buffet, em 2007.

Qual é o papel de cada um dentro do Les Amis?

Fazemos a maioria das tarefas do dia a dia juntos. Atendendo clientes, criando cardápios e receitas, coordenando equipe e cozinhando, porém a Pila é excelente para resolver os problemas específicos e de alta concentração e eu tomo as rédeas quando necessita de tomar decisões e coordenar equipes em multi tarefas. Brincamos que a Pila é mono e eu sou stereo. (risos)

Os dois têm formação na cozinha francesa. Quais são as especialidades do menu do buffet?

Nossa base é francesa. A pila é formada pela Lenôtre e Centre de Formation D’alain Ducasse e eu me especializei no L’institut Vatel. Mas nosso menu é muito variado, pois tratamos cada evento com um cardápio específico. Os pratos que fazem muito sucesso em nossos jantares são: o cassoulet, nhoque de mandioquinha com rúcula selvagem e nozes com pecorino ao perfuma de trufas e a nossa torta de chocolate amargo com crocante.

Cada cliente monta seu cardápio conforme seu gosto?

Tentamos montar o cardápio com o perfil do cliente e da festa.

Uma tendência atual nos pedidos é uma mesa ilhas de comidinhas e jantar em mini cumbuquinhas ao invés do tradicional buffet americano ou jantar empratado.

O que é mais pedido. carne, peixe ou frango?

Carne vermelha e peixe são os mais pedidos.

Qual a diferença entre fazer uma festa grande e uma pequena?

O trabalho é o mesmo, por incrível que pareça, porém são satisfações diferentes. Cozinhar para poucos é mais prazeroso, pois você consegue executar as receitas com o máximo de elaboração, já a festa grande dá mais prazer pelo desafio de cozinhar e servir perfeitamente 300 pessoas de uma só vez.

Qual foi o evento mais difícil que já fizeram?

Neste ano tivemos um grande desafio que foi gratificante realizar. Criar um cardápio para um jantar degustação sensorial para 100 pessoas alinhado com os conceitos de produção de uma marca de vodka, que eram: alimentos de denominação de origem controlada, textura sedosa, rusticidade e produção do alimento em cobre. Adoramos um desafio e cardápios criativos.

E o maior ‘perregue’ que já passaram?

Uma vez íamos servir nosso famoso nhoque, passamos dois dias produzindo e na véspera do evento, com ele todo produzido, decidimos testa-lo. Foi colocar na panela para cozinhar e ele virou uma “massaroca”. Descobrimos que utilizamos a farinha errada para fazer a massa (ao invés de usar uma farinha especial para massas e pães utilizamos uma farinha mais fina para bolos e doces). Tivemos que correr como loucos e passar a madrugada fazendo nhoque para servir no almoço do dia seguinte.

O que um buffet precisa fazer, hoje em dia, para se manter no mercado?

Precisa ser flexível e atender pontualmente todas as necessidades dos clientes, não esquecer que é através da qualidade do serviço e dos pratos que você torna o cliente em um grande anfitrião.

Nessa ditadura da magreza em que vivemos como conquistar as pessoas pela boca?

Sabor, sabor e sabor!!!/SP

A receita de hoje aqui do LeBlog vem da Rotisseria Il Pastaio. Ela compartilha conosco a sua receita do doce italiano sfogliatelle, que é carro chefe da casa e um dos primeiros a ser vendidos na casa que existe há quase 40 anos.

Combina muito com o Natal!

Fica aí a dica!

Voilà…

Ingredientes para massa:

5 xícaras de farinha de trigo

50gr de açúcar

150gr de manteiga

250gr de água

açúcar de confeiteiro para polvilhar

Ingredientes para recheio:

400 gr de ricota

100gr de açúcar

200gr de creme de baunilha

100gr de frutas cristalizadas

1 pitada de canela em pó

Dica: a manteiga deve ser mais gorda e estar bem gelada…

Modo de Preparo:

Misture os ingredientes, farinha, açúcar e água, força a massa e sove bem.

Com um rolo de macarrão estique bem a massa, passe a manteiga (gelada) e vá fazendo um rolo tipo rocambole.

Deixe descansar por 24 horas na geladeira.

Recheio:

Bater bem a ricota e o açúcar, depois misturar o creme de baunilha, as frutas cristalizadas e a canela em pó.

Cortar o rolo em fatias, abrir em forma de concha e rechear.

Leve ao forno pré-aquecido a 160 graus por aproximadamente 20 minutos. Depois de pronta polvilhe com o açúcar de confeiteiro.

A receita rende 18 unidades.

 

Há mais de 10 anos o Restaurantê Dô é uma referência de qualidade na região de Pinheiros e agora, há 2 anos na região dos Jardins, cativou clientes já tem uma clientela fiel da região.

A casa dos Jardins poderia até passar desapercebida se não fosse pelos pequenos grupos que ficam do lado de fora aguardando uma mesa. É um restaurante autentico comandado por filhos de japoneses que apresenta uma culinária nipônica excelente que impressiona já na primeira visita.

restaurantedo1

A carta de saques é imensa e uma ótima pedida é o Sake Junmai Ginjo Taisetsu Ice Dome. Ele é produzido na região de Hokkaido no Japão somente uma vez por ano e dentro de um iglu para garantir a temperatura e umidade constantes durante toda a produção, prevenindo a oxidação e tornando-o ainda mais fresco com aroma frutado.

restaurantedo2

Na cozinha, um dos sócios Marcel Sasaki cria pratos seguindo os preceitos básicos utilizados por seus avós na arte culinária, privilegiando o uso de produtos orgânicos para manter ao máximo o real sabor da cozinha tradicional do Japão.

Algum dos carros chefes são os sushis de Atum com foie gras; agulhão marinado em sakê, grelhado e servido com molho teriyaki; ovas de salmão envolto por lâmina de salmão entre outros.

Para começar, duas entradas deliciosas e perfeitas para compartilhar. São elas o Tataki (Atum em cubos, com molho á base de azeite trufado, shoyou, alho torrado, gergelim, wassabi, e gema de codorna), e a Robata de guessô (Cabeça de lula, grelhada á base de sal, shoyou e sakê. Servido com molho teryaki). São deliciosos e bem diferentes.

restaurantedo3

Algumas duplas que fazem o maior sucesso na casa são o Agulhão grelhado (que vem marinado no molho de shoyou, sakê e açúcar, grelhado e servido com molho teryaki), o Tobikô black (Arroz do Sushi, agulhão selado com gema de codorna crua, e ovas de peixe voador tingidas com tinta de lula), e o Foie com gema (Sem arroz, servido na colher, uma fatia de atum, foie gras, gema de codorna levemente frita, azeite trufado, e flor de sal Maldon).

restaurantedo4

Para terminar outra boa sugestão é o Umeshú, um drink feito com Plum Dew, um licor a base de umêboshi, (uma ameixa japonesa) que possui sabor doce e cítrico característico da fruta. É delicioso, com gelo melhor ainda!

restaurantedo5

No almoço de segunda à sexta, a casa oferece o almoço executivo (couvert, entrada, prato principal e missoshiru).

Serviço simpático e atencioso.

Rua Padre João Manuel, 879 – Cerqueira Cesar / (11) 3061-2835

Rua Padre Carvalho, 224 – Pinheiros / (11) 3816-3958

Hoje tenho outra dica ótima aqui para o LeBlog: vinhos californianos!

Estava curiosa para conhecer a renomada vinícola Robert Mondavi e experimentar alguns dos seus vinhos que são prestigiados internacionalmente!

robert1

Para aqueles que ainda não ouviram falar em Robert Gerald Mondavi, ou simplesmente Robert Mondavi, fundador da vinícola homônima, que fica na região de Napa Valley na Califórnia, vale super a pena conhecer a vinícola e aproveitar para degustar seus vinhos.

A Robert Mondavi (Winery) foi fundada no ano de 1966 e seu fundador sonhava em criar vinhos de alta qualidade que estivessem entre os melhores do mundo. Com ótimo custo benefício, estes vinhos são os melhores que provei ultimamente desta região. Alguns dos rótulos como o Cabernet Sauvignon Reserve, recebem mais de 90 pontos anualmente há décadas.

robert2

Mondavi também fundou a Woodbridge em 1977, com o objetivo de colocar o vinho nas mesas de refeição em família como uma nova forma de prazer do dia-a-dia. E em 1994, Mondavi fundou a Robert Mondavi Private Selection, com a missão de criar vinhos capazes de valorizar as denominações da Costa Central e ressaltar a alta qualidade e a personalidade de cada casta. Desta maneira conseguiram obter vinhos equilibrados, sofisticados e acessíveis, que captam o espírito da terra e que podem ser apreciados em todas as ocasiões. Eles conseguiram!

Há décadas a Vinícola Mondavi tem levado seus vinhos californianos para grande parte do mundo e hoje conta com distribuição para mais de 70 países!

Veja os vinhos Robert Mondavi que encontramos no Brasil:

robert6

Além disso, depois que Margrit Biever Mondavi, ex-esposa de Robert, assumiu a direção, a vinícola passou a desenvolver bastante seu conceito cultural e de entretenimento (sempre envolvendo vinho, é claro) com concertos e festivais musicais, como o festival Summer Music Festival,  fundado por ela no de 1969, que contou com a presença de grandes nomes do Jazz tais como Tony Bennett e Ella Fitzgerald. Atualmente, as exposições de arte e programas gastronômicos são referência e fazem parte do calendário do mundo do vinho.

robert4

Fica aí a dica!

Para mais informações sobre os vinhos Robert Mondavi clique aqui!

No Brasil os vinhos são importados pelo Interfood e podem ser encontrados no site todovino.com.br