Viagens

POSTAGENS RECENTES

VER RESUMOS

O Valencia Lounge Hostel é um hostel que tem a cara da modernidade mesclada ao aconchego de um lar. Situado na antiga cidade de Valencia, o hostel tem 11 quartos desenhados para reter especificamente o caráter dos diferentes viajantes com diferentes gostos, estilos de vida, e preferências.

valencia3

Cada quarto tem diferentes temas que se encaixam em diferentes personalidades, como surf, música, e étnico.

valencia6

Os temas gráficos e geométricos podem ser encontrados por todo hostel.

valencia2

Para manter a mesma linha, lâmpadas, mesas e elementos decorativos são feitos sob medida, tudo desenhado exclusivamente pelo estúdio Marquespacio. Apesar do hostel ter um ar contemporâneo, encontramos nele elementos tradicionais valencianos de casas do século 20 como pisos decorativos de cimento.

valencia5

Ana Milena Hernández Palacios, diretora criativa da Masquespacio diz que queriam recriar para os hóspedes o sentimento de estar em casa, mas uma casa em que os faça sonhar e viver uma nova experiência enquanto aproveitam suas férias.

valencia lounge hotel1

Photos by Luis Beltran, Via Design Milk

valencia4

Valencia Lounge Hotel  |  Carrer dels Cadirers, 11, 46001 València, Valencia, Espanha

Hoje o LeBlog traz uma boa seleção de hotéis com programas bem especiais para quem tem espírito aventureiro. Os 15 hotéis fazem parte do grupo Relais & Château e tem ótimas atividades para quem ama viajar e não consegue ficar parado!

Não importa se você é iniciante ou já pratica algum esporte, a maioria das atividades podem ser adaptadas para diferentes níveis ou intensidades.

Vale a pena fazer uma atividade nova para explorar a beleza que cada local tem para oferecer. Os destinos vão desde falésias italianas até lagoas turquesa no Caribe..

Hacienda Hotel Vira Vira | Chile

Cavalgadas nos Pampas

Os hóspedes desta fazenda na região de Pucón são recebidos por uma terra repleta de vulcões e florestas encantadoras. Vastos lagos, rios de águas cristalinas e árvores são o local perfeito para caminhadas, mountain biking, canoagem e rafting e exploração a cavalo, em companhia de um guia membro da equipe olímpica equestre da Espanha, ótimo para desbravar a região e ficar em contato direto com a natureza local.

relais1

Eden Roc at Cap Cana | República Dominicana

Explore os fundos marinhos do Caribe

Uma imensa gruta constitui o epicentro das grandes villas a beira do mar do Caribe. Entre a lagoa, a piscina e a praia, o local ainda é cheio de outras atividades para os hospedes que gostam de explorar a natureza.

relais2

Bedford Post | Estados Unidos

Yôga de cinema

Um porto de paz único nos Estados Unidos, a mais ou menos uma hora de Manhattan, a propriedade de Richard Gere convida os hóspedes a aproveitarem a tranquilidade do lugar através de cursos, workshops, sessões privadas, conferências, treinamentos específicos de yoga.

relais3

Glendorn | Estados Unidos

Fly fishing em cenários deslumbrantes

Entre Pittsburgh e Buffalo, em meio a florestas de pinheiros, um rio sereno e construções de madeira envelhecidas pelo tempo, encontra-se uma casa pitoresca em um local preservado da Pensilvânia, onde os hóspedes podem experimentar o fly fishing ao longo Fuller Brook, às margens de propriedades privadas acompanhados dos melhores guias da região.

relais4

Europa

La Grande Maison de Bernard Magrez | França

Jogging de campeão

Em Bordeaux, nesta propriedade privada do século XIX os hóspedes tem a possibilidade de  começar o dia com um café da manhã detox, seguido de jogging para descobrir a cidade junto a coach e vice-campeã do mundo Karine Sanson, e ainda fazer uma massagem relaxante no quarto e ainda fazer um belo jantar vegetariano sem glúten assinado por Joël Robuchon.

relais5

Hôtel Crillon Le Brave | França

A região de Paul Cézanne de bicleta

Aos pés das Dentelles de Montmirail, em frente ao monte Ventor (Mont Ventoux), encontra-se um conjunto de casas de campo que são o ponto de partida perfeito para descobrir a região, seus campos de lavanda, seus mercados, seus vinhos ensolarados de  bicicleta! Ótimo também para um passeio romântico ou para fazer um grande piquenique.

relais6

Les Maisons Marines d’Huchet | França

Aulas de surf

No final de um labirinto de caminhos na costa de Landes, com vista para o Oceano Atlântico está uma grande propriedade em estilo colonial que pode ser o cenário perfeito para relaxar após aulas de surf acompanhadas por um coach.

relais7

El Castell de Ciutat | Espanha

1.000 km de trilhas de bicicleta

Há poucos metros de distância do hotel que foi construído aos pés de um castelo e forte dos séculos XVI, se abre o Vale de l’Urgellet, Cadí-Moixeró e dos Pirineus. Um espetáculo de beleza natural, repleto de rios e trilhas perfeitos para longos passeios.

relais8

Hotel & Spa Rosa Alpina | Itália

Escaladas em um parque natural

San Cassiano, Patrimônio Mundial da Unesco é uma das mais belas estações de esportes de inverno com inúmeras atividades que vai desde as trilhas de todos os níveis, até as super escaladas que podem ser praticadas acompanhadas por um guia alpino.

relais9

Palazzo Seneca | Itália

Passeios a cavalo em mais de 1.700 m de altitude

Na capital italiana do diamante negro, a sombra de seus baluartes, este edifício do século XVI viu os melhores artesãos do norte dos Alpes trabalharem em sua restauração. O resultado? Um impressionante palazzo com jardins encantadores perfeitos para longos passeios a cavalo.

relais10

Ásia

Soneva Fushi | Maldivas

Mergulho com tubarões-baleia

Esta maison nos confins do mundo é um trampolim para aventuras de exploração da vida marinha acompanhadas por um biólogo. Mergulhe e fique cara a cara com a migração de raias, polvos, lagostas e ainda com possibilidade de ver um tubarão baleia.

relais11

Shreyas Retreat | Índia

Retiro espiritual e esportivo

Este vasto refúgio (um dos mais procurados retiros de yôga do mundo) garante a intimidade de seus hóspedes graças a um número limitado de quartos. Sinta os prazeres de uma harmonia perfeita entre corpo, alma e espírito, através da cozinha vegetariana, da meditação, da Ayurveda, das massagens revitalizantes e da prática diária de yôga. Um verdadeiro porto de paz.

relais12

Gôra Kadan | Japão

Golfe zen

Antiga residência de verão da família imperial, este tradicional ryokan japonês propõe uma imersão na art de vivre da Terra do Sol Nascente. Entre divisórias de papel-arroz, culinária kaiseki e fontes termais de água quente está um esplêndido campo de golfe, esculpido em paisagens de gravuras japonesas – a da região de Hakone.

relais13

Oceania

Otahuna Lodge | Nova Zelândia

Passeio de mountain bike em terras Maori

Esta propriedade vitoriana do século XIX tem paisagens floridas das planícies de Canterbury e da península de Banks. Os passeios de bicicleta oferecem uma vista incrível da cidade de Christchurch e arredores.

relais14

The Farm at Cape Kidnappers | Nova Zelândia

Golfe com vista

Este lodge, situado acima da Baía de Hawke, acessa um dos campos de golfe mais belos do mundo, desenhado por Tom Doak, que oferece aos amadores a possibilidade de caminhar ao longo das falésias calcárias brancas com vista para o mar. Além disso, pesca, rafting, passeios de balão e observação de pássaros ameaçados de extinção também são boas opções de passeios.

relais15

Para roteiros personalizados envie um email para [email protected]

Fiz o Caminho de Santiago em Outubro e vou compartilhando aos poucos algumas dicas que acho necessárias e interessantes para quem tem vontade de fazer esta maravilhosa Caminhada que começa em Saint Jean Pied de Port na França e termina em Santiago de Compostela na Espanha,  em um percurso de 800 km.

Há inúmeras listas sugerindo o que levar na mochila para fazer o Caminho de Santiago mas a verdade é que temos que levar os itens necessários presentes na lista que encontramos no site oficial do Caminho e ajustar com as nossas necessidades pessoais, lembrando sempre que o peso total recomendado para a mochila completa é de 10% do peso de quem carrega.

É bem difícil conseguir colocar tudo que vai precisar durante todo o passeio mas é importante tentar.

Geralmente as pessoas vão eliminando pesos desnecessários durante a caminhada. Há em alguns bares e restaurantes pelo caminho uma cesta “take it ou live it”, ou seja, uma cesta para que os peregrinos possam deixar coisas que não vão mais usar no percurso ou então pegar algo que estejam precisando.

caminho9

Fiz uma lista que serviu muito bem para o meu Caminho. (Fiz o percurso de Astorga a Santiago de Compostela – 268km em Outubro no começo do inverno europeu).

– Mochila – Quechua 40+10L

A principio este modelo era um pouco grande para o meu tamanho mas achei que era muito confortável, então não a deixei tão cheia e deu super certo.

caminho6

– Bota apropriada para caminhada impermeável – Salomon

A bota é uma das coisas mais importantes da caminhada. Ela tem que ser boa e encaixar muito bem no seu pé. É recomendável andar bastante com a bota para se adaptar antes do dia da partida.

– Papete – Quechua

As Papete são muito usadas para poder alternar com a bota e também para usar em passeios pela cidade quando chegar da caminhada.

– Lanterna de mão ou de cabeça –

Levei uma pequena e foi ótimo para os dias em que cheguei da caminhada quando já estava escurecendo. Usei também para entrar e sair do quarto dos alberques quando os outros peregrinos ja estavam dormindo. O ideal é deixar sempre com você. A vantagem da lanterna de cabeça é que deixa suas mãos livres. Tem uma lanterninha muito interessante que você gira uma pequena manivela e ela se auto carrega. Essa é boa p deixar pendurada no cós da calça.

– Bastão de caminhada

Este é um detalhe muito pessoal pois tem gente que gosta de levar dois bastões e tem gente que gosta de levar apenas um. Eu preferi levar dois. Escolhi um da Quechua que diminui em três pontos e é super pratico para guardar. Usei o tempo todo.

caminho7

– Saco de dormir

Mesmo optando por ficar em albergues ou casas rurais é sempre bom ter o seu próprio saco de dormir.  Além de aquecer, também  protege de possíveis bichinhos.

– Toalha de banho super absorvente

Há quem leve fraldas grandes para se secar pois não pesam nada e secam rápido. Eu levei uma toalha ultra fina da Decatlon que é baratinha, seca bem e é prática.

– Repelente

Compre um bem potente e use quando e como quiser para se proteger dos mosquitos e da chinche.

– Squeeze de 500ml

Este irá com você onde você for! É sempre bom ter um squeeze e mais alguma garrafinha para se hidratar o tempo todo. Leve um, de preferência sem ser de plástico e que mantenha a água fresca.

– Capa de chuva

No inicio podemos pensar que é um item desnecessário mas é o que salva nos dias de chuva pois os casacos de chuva só protegem a parte superior do corpo.

caminho4

– Casaco de chuva – Columbia

Dependendo da época do Caminho o casaco deve ser mais grosso ou mais fino. O meu era um bem fino que não ocupava muito espaço e foi super usado. Pode tb levar uma calça impermeável que em dias de chuva protege bem.

– Corta vento

Podé até ser o mesmo casaco de chuva. Eu optei por levar um extra bem fininho que usava em dias de muito vento.

– Camiseta manga curta

Levei duas dos tecidos mais finos que consegui encontrar ( tipo dry fit ). Foram ótimas para todos os dias e secam rápido. Dizem para não levar brancas pois sujam fácil.

– Camiseta manga longa

Também levei duas pois na época que fiz o Caminho estava no começo do inverno europeu então foi melhor levar para garantir. Como usamos o dia inteiro a mesma roupa o ideal é chegar no albergue ou onde for se alojar e já lavar.

caminho8

– Meias

Levei umas 4 para não correr o risco de não ter meia limpa para usar . É bom levar meias de algodão e coloridas para saber quais já estão usadas e quais estão limpas. Dizem também que é bom usar duas meias para evitar bolhas mas eu usei uma só e foi ótimo.

– Luva

Usei a luva quase todos os dias pela manhã pois estava muito frio. Mas isso depende da época da Caminhada, porém a luva também protege suas mãos do atrito dos bastões.

– Casaco tipo Fleece

As blusas fleece servem para colocar por cima das roupas intimas pois repelem bem o suor e mantém o corpo seco e aquecido.

– Casaco

levei extra mais dois casacos e um colete bem leves para colocar por cima da fleece e aquecer. Poderia ter sido um só.

Itens pessoais: óculos escuros, boné ou chapéu, protetor solar, protetor labial, repelente, remédios, e itens de higiene pessoal.

Dicas rápidas:

1 camada: roupas de baixo eficiente em repelir agua e transpiração.

2 camada: fleece

3 camada: impermeável

Algumas lojas que recomendo para comprar os itens da viagem são Mundo Terra, Casa de Pedra e Decatlon. 😉

mochila

Clique aqui para ver mais dicas do Caminho de Santiago!

Já saiu a minha primeira matéria sobre o Caminho de Santiago. Foi no site da Revista Glamou e ficou linda!

Para quem não conseguiu conferir segue aqui!

Fiz uma lista com 10 dicas para se atentar quando pensar em fazer o Caminho de Santiago!!!

“Aproveite pra se conectar com a bela natureza e desconectar um pouco do celular e do computador. A medida que os dias vão passando você vai perceber sua sensibilidade aflorar e seus sentidos ficarem mais apurados. É uma ótima sensação”

O Caminho de Santiago é conhecido como uma jornada pra quem busca autoconhecimento e iluminação espiritual, não apenas uma aventura de trekking.

Veja as dicas:

1. Prepare-se fisicamente para o Caminho

“Independentemente do tempo que vai ficar caminhando e de quantos quilômetros irá andar por dia, treinar antes com a própria bota adequada que será utilizada no caminho e, se possível, também com a mochila (com peso) que vai usar, é fundamental pra um melhor desempenho durante o percurso. Quem não se prepara antes acaba tendo que fazer este condicionamento durante a viagem e isso faz com que os primeiros dias sejam mais sofridos.”

caminhos2

2. Escolha uma época boa para fazer a viagem

“Vale a pena pesquisar para ter uma ideia da temperatura que estará fazendo e poder se organizar com as roupas necessárias. Os meses de verão (julho e agosto) são muito quentes e cheios. Uma boa opção é antes do alto verão ou durante o outono (setembro e outubro), quando as temperaturas são mais amenas. No inverno, a temperatura é muito baixa e a neve dificulta demais. Quase não tem peregrinos nessa época e muitos albergues e casas rurais ficam fechadas.

caminhos1

3. Escolha bem o que vai levar

“Em qualquer época existe a possibilidade de chuva, portanto as botas devem ser obrigatoriamente impermeáveis. Casaco impermeável, calça impermeável, capa de chuva, capa pra mochila são indispensáveis. Vale a pena investir em uma mochila que seja do tamanho correto pro seu peso e adequada pra este tipo de viagem. Existe uma lista facilmente encontrada com o tipo de traje e a quantidade de cada item necessário no site oficial do Caminho de Santiago. Lembre- se: você vai carregar o que levar. E não se esqueça dos bastões. Ajudam muito!”

Editora Globo (Foto: Editora Globo)

4. Pesquise sobre os locais que deseja visitar

“O caminho passa por uma infinidade de pueblos e cidades. Lembre-se que o caminho completo (caminho francês, que começa em Saint Jean) tem 800km. Mas você pode escolher quantos quilômetros quer percorrer no total, e em qual cidade quer começar a caminhada, de acordo com a quantidade de dias de viagem e de quantos quilômetros você consegue caminhar por dia. Existe um roteiro com locais por onde você vai passar e quantos quilômetros vai andar até encontrar um outro povoado. O Caminho passa também por cidades grandes como Burgos, Leon, ou Astorga. Nelas, dependendo da sua vontade, existem vários locais lindos pra serem visitados. No primeiro dia, no próprio albergue, você deve pegar o seu Passaporte de Peregrino. Nele, você vai carimbar os locais que tiverem o selo de peregrino, que encontrará em muitos lugares durante todo o trajeto, podendo ser no albergue, numa igreja, bares ou restaurantes.”

Você pode começar onde quiser mas, pra receber o certificado da peregrinação, você deve, obrigatoriamente, fazer os últimos 100 km (a pé ou à cavalo) ou os últimos 200 km (se estiver de bicicleta). Nestes últimos quilômetros você deve ter, no mínimo, dois carimbos por dia.”

Editora Globo (Foto: Editora Globo)

5. Prove a comida local e aproveite o Menu do Peregrino

“Os bares e restaurantes estão por todo o Caminho. Muitos deles oferecem o Menu do Peregrino, com boas opções de pratos locais. Em outros lugares tem porções de bons presuntos, croquetes e embutidos. Lembre-se sempre de levar também um snack na mochila pra uma pausa durante o Caminho.”

Editora Globo (Foto: Editora Globo)

6. Siga a seta amarela

“Cada pessoa faz o seu próprio caminho, com suas próprias motivações, sempre seguindo as setas pintadas de amarelo – que podem estar tanto no chão, como no tronco de uma árvore ou no muro de uma casa, totens com a concha do caminho, as conchas no chão ou até uma seta de pedra. Geralmente o caminho é seguro, mas deve-se ficar atento em seguir o percurso, especialmente quando se caminha sozinho. Independentemente do motivo, é muito importante aproveitar esta oportunidade para conhecer culturas e situações novas.”

Editora Globo (Foto: Editora Globo)

7. Curta cada momento

“Curta este momento único na sua vida, fique feliz ao chegar no Cebreiro, delicie-se com os frutos do mar da Galícia, especialmente o polvo, e assista à maravilhosa e inesquecível Missa dos Peregrinos em Santiago de Compostela! Aproveite a cidade maravilhosa! Detalhe: é importante tirar o certificado de peregrino antes da missa e checar os horário das missas, especialmente a com o Botafumeiro. Serão muitas emoções durante todos os dias do Camino!”

Editora Globo (Foto: Editora Globo)

8. Informe-se sobre o envio de mochilas por transporte

“Hoje em dia existe um serviço de transporte de mochilas que custa entre 3 e 5 euros, dependendo da empresa. Isso alivia o peso dos peregrinos, mas por outro lado faz com que você precise saber com antecedência qual o local onde pretende dormir, pra poder despachar as mochilas. Bom por um lado, mas também tira a possibilidade de poder dormir no lugar que quiser. Tudo tem seu lado positivo e também o negativo. Precisa saber administrar isso.

Editora Globo (Foto: Editora Globo)

9. Curta o desconhecido

“Dependendo do trecho, você vai encontrar subidas, descidas, trilhas largas ou estreitas, caminho de terra, asfalto ou pedra, passar por riachos ou vales, florestas, bosques etc. Tudo isso faz parte da expectativa de todos os dias acordar, pegar o Camino e seguir para descobrir como será seu dia! Não é fascinante?”

Editora Globo (Foto: Editora Globo)

10. Anote tudo

“Deixe o caderno e a máquina fotográfica sempre à mão e aproveite para anotar e tirar fotos de qualquer coisa incrível que cruzar o seu caminho na viagem.”

caminhos3

Fiquem ligados para as próximas dicas do Caminho de Santiago!!!