Bem Estar

POSTAGENS RECENTES

VER RESUMOS

Para uma vida longa e saudável, é preciso plantar agora para colher no futuro uma velhice plena e ativa. Para nos ajudar a dar passos em direção a longevidade, o LeBlog traz dicas do Dr. Otávio Gebara do Hospital Santa Paula.

 

Um estudo da Universidade da Califórnia, divulgado no Journal of American Medical Association (JAMA) em 2013 apontou fatores que podem aumentar as chances de falecimento nos próximos 10 anos. Quanto menos destes fatores você tiver em sua lista, melhor é o cenário. Quando mais fatores tiver, mais preocupante é o caso e a urgência em procurar mudar de hábitos.

Idade:

Fator inevitável, o tempo traz mudanças implacáveis no nosso organismo. “As células envelhecem, elas são datadas a viver 120 anos no máximo. O processo de envelhecimento celular ajuda a desencadear diversos problemas, afinal as artérias e o cérebro, entre outras estruturas, também ficam mais velhos e perdem funções”, ensina o cardiologista Otávio Gebara, professor da Faculdade de Medicina da USP e diretor de Cardiologia do Hospital Santa Paula.

Além disso, as deficiências que o nosso corpo vai adquirindo com a idade, como reparação dos tecidos e de combate a infecções e câncer, podem mascarar outros problemas de saúde.

Os homens correm mais riscos:

Esse quesito dá dois pontos aos homens, o que no caso é negativo, já que quanto mais elevada a pontuação, maiores os riscos de morte nos próximo 10 anos. Isso porque é comprovado que as mulheres vivem mais do que os homens. “Até a menopausa, elas têm o hormônio estrogênio que protege o sistema vascular”, ressalta o cardiologista Otávio Gebara. Como se não bastasse, a mulher vai ao médico com mais frequência fazer check-up e relatar suas queixas, o que lhe dá a vantagem de diagnosticar doenças mais cedo. Além disso, os homens têm algumas desvantagens em seu organismo.

Tabagismo:

O tabagismo é fator de risco para doenças como infarto, derrame, câncer, entre outras.

Índice de massa corporal (IMC):

Ter o IMC acima de 25, ou seja, com sobrepeso, resulta em mais um ponto na estatística. E alguém pode até pensar, mas qual a diferença de alguns quilinhos a mais? “A gordura produz substâncias chamadas adipocinas, que são tóxicas. Elas aumentam as chances de se apresentar hipertensão, diabetes, problemas cardíacos e câncer, entre outros”, ensina o cardiologista Gebara. Mas aqui os especialistas pedem cautela, já que o IMC nem sempre leva tanto em consideração onde está concentrada essa gordura.

Para mais dicas de bem estar, clique aqui.

Photo by Eduard Militaru on Unsplash

Fonte: Minha Vida.

O coração é um dos órgãos mais importantes de nosso corpo. Alguns passos práticos podem nos ajudar a mantê-lo saudável e com isso vivermos mais, e melhor. O Doutor Otávio Gebara do Hospital Santa Paula selecionou 12 dicas preciosas:

1. Saiba seus números: qual seus níveis de colesterol, glicose, pressão arterial e circunferência da cintura. Saber é o primeiro passo para tomar medidas preventivas.

2. Conecte-se com outras pessoas: Estar muito sozinho não é bom para sua saúde mental e nem para a saúde do seu coração. Para pessoas que já tiveram problemas cardíacos o suporte social agiliza o processo de recuperação e reduz a depressão.

3. Esqueça a perfeição: Pessoas com personalidade tipo A, que é mais inclinada a perfeição tem mais problemas cardíacos. A hostilidade e raiva dobram o risco de um infarto e estão associadas a hipertensão e obesidade.

4. Não guarde mágoa: Perdoe rápido. Seu coração agradece.

5. Dê risadas: Queima colorias e alguns estudos mostram que é bom para as artérias.

6. Não beba muito álcool: Pequenas quantidades podem ser benéficas, mas essa pequena quantidade pode ser difícil de dosar. Então não comece a beber se o seu objetivo é proteger seu coração.

7. Reduza a cafeína: Estudos demonstram que café, chá ou refrigerantes (mesmo diet) podem aumentar hormônios de estresse que, por sua vez, aumentam a inflamação nas artérias.

8. Alimente-se de maneira certa: Dieta com pouca gordura e mais rica legumes, verduras e em carboidratos complexos vai tornar seu dia mais leve.

9. Procure ajuda se tiver depressão: A depressão aumenta o risco de infarto. E tem tratamento.

10. Durma bem: Horas suficientes de sono fazem diferença . Procure saber se você tem apnéia do sono (roncar muito é um bom indício).

11. Faça mais exercício: É quase como um remédio para tudo. Quantidades e intensidade moderada. Atividades como caminhar até o trabalho ou para fazer compras também é válido. Mexa-se!

12. Foco em relaxamento: Atividades como yoga, tai chi e alongamento ajudam a aliviar as tensões. É importante focar em seu próprio corpo deixando as outras coisas de lado.

Photo by Aaron Burden on Unsplash

Para mais dicas de saúde e bem estar, clique aqui.

Os anos vão passando, a vida vai acontecendo, e todas as prioridades vão se voltando cada vez mais para a saúde. Uma vida longa e saudável é o que todos almejamos. Para ajudar nessa caminhada de cuidados com o corpo, compartilhamos algumas dicas do Dr. Otávio Gebara, Cardiologista do Hospital Santa Paula.

Graças aos avanços da medicina, a longevidade da humanidade tem aumentado progressivamente. A expectativa de vida da população brasileira aumentou mais de 20 anos nas últimas décadas, e hoje, esta por volta de 74 anos, em média. Dizem que a pessoa que vai viver até os 150 anos já nasceu em algum lugar do mundo.

Como foi conseguido tal avanço? Isso se atribuiu ao controle de doenças infecto-contagiosas (vacinas e antibióticos), e controle de doenças cardiovasculares. De fato as doenças cardiovasculares aumentam com o envelhecimento, mas a boa notícia é que com o controle de fatores de risco tais como a pressão alta, colesterol elevado, diabetes, sedentarismo e orientação dietética adequada, conseguiu-se grande redução de infarto e acidentes vasculares cerebrais. A crescente obesidade vem na contra-mão da história e pode causar grandes problemas de saúde.

O câncer ainda desafia a medicina, pois o tratamento conseguiu aumentar a chance de cura e a longevidade, mas o número de casos novos ainda é crescente.

O mapeamento genético esta ganhando terreno como uma poderosa ferramenta que vai permitir mapear a tendência a doenças futuras, e quem sabe, também atuar na prevenção ou tratamento mais individualizado delas. O futuro está chegando, e rápido.

Por enquanto vamos ao que realmente funciona em todas a idades:

-Estilo de vida saudável (alimentação e atividade física regular),

-Exames periódicos para identificar fatores de risco e atuar sobre eles com orientação profissional

-Cuidar de forma inteligente do tempo (fazer coisas de que gosta e ter tempo para lazer).

-Ter um bom médico que acompanhe sua vida ajuda muito.

-Pílulas que prometem a cura de todos os males ainda não exisem.

Amar a vida sem dúvida é fundamental para ser eternamente jovem (de corpo e alma).

Foto: Photo by Arnold Exconde on Unsplash

Para mais dicas de saúde e bem estar, clique aqui.

Outubro chegou e o LeBlog não poderia deixar de falar do assunto do mês, o Outubro Rosa.

O outubro Rosa é uma importante iniciativa que visa aumentar a visibilidade do assunto do câncer de mama. Mulheres cada vez mais jovens tem sido diagnosticadas com a doença. Realizar o exame de toque e a mamografia o quanto antes faz de um possível diagnostico algo tratado em seu inicio e chances mais altas de uma recuperação completa.

Durante os últimos anos, monumentos pelo Brasil e mundo todo tem sido iluminados com luzes cor de rosa e voltado os olhos da imprensa  e público leigo para o assunto. Esse ano, o Hospital Santa Paula está organizando uma exposição com fotografias dominadas pelo rosa, e conta com a nossa ajuda!

outubro-rosa

Com nome de “Pinte o Rosa”, o projeto consiste em reunir fotos postadas com a hashtag #pinteorosa, que devem ter algum elemento com a cor do mês nelas. Uma roupa, um acessório, um look, um lugar, uma parede, uma flor… Registre o rosa de sua rotina e seja participante dessa campanha de conscientização da prevenção do cancer de mama!

Para mais dicas de saúde, clique aqui.

Fotos: Karl FredricksonClem Onojeghuo e Eduard Militaru.