Bem Estar

POSTAGENS RECENTES

VER RESUMOS

Na coluna de saúde de hoje aqui do LeBlog, o Hospital Santa Paula fala sobre o soluço, um curioso processo involuntário do nosso corpo que aparece de repente sem avisar!

Todos já passamos por aquela situação chata em que o soluço aparece e insiste em quebrar o silêncio em momentos inadequados.
Existem alguns truques antigos que prometem acabar com o soluço mas nem sempre funcionam.
O soluço pode ser algo comum mas também pode ser a indicação de que algo não está bem no corpo quando acontece com alta frequência e de modo persistente.

Esse processo involuntário “É uma falta de coordenação do diafragma, músculo que divide o tórax do abdômen”, explica Dra. Débora Poli, médica gastroenterologista do Hospital Santa Paula. “É como se fosse um espasmo, uma contração fora do normal desse músculo”, completa. Com esses espasmos vem o fechamento da glote, que prejudica a passagem de ar para os pulmões, fazendo com que a gente emita o soluço.

Veja alguns dos principais estímulos associados ao soluço:

Na coluna de saúde de hoje aqui do LeBlog o Hospital Santa Paula fala sobre a Bulimia, uma doença muito comum mas muito silenciosa.

Com uma cultura onde o corpo perfeito é uma obsessão, precisamos ficar de olho em como lidamos com isso. Distúrbios alimentares são mais comuns do que pensamos, portanto devemos ter o máximo de informação para que possamos ajudar pessoas próximas passando por problemas parecidos. Informação é sempre uma aliada para que evitemos cair nas armadilhas de ter um corpo perfeito a qualquer custo.

Cuidar da saúde e almejar a melhor versão de si mesmo é algo positivo, mas devemos sempre trazer um alinhamento a nossas mentes e cuidar para que a influência midiática e até mesmo das pessoas ao nosso redor não nos leve a dietas drásticas, por exemplo.
O excesso de importância dada à aparência infelizmente tem desenvolvido na população diversos transtornos movidos pelo medo de engordar.

O BuddhaSpa que já tem 20 anos de tradição em terapias corporais e faciais com mais de 30 unidades em São Paulo, Ribeirão Preto, Piracicaba, Rio de Janeiro, Campina Grande e Goiânia acaba de lançar um aplicativo maravilhoso de delivery com várias opções de terapias e massagens!

É uma novidade surpreendente e inovadora que viabiliza para os clientes os procedimentos estéticos e terapias de bem-estar e relaxamento no conforto do seu lar ou em outro local que ele deseje.

spaapp-dest

Através de uma plataforma avançada de tecnológica é possível solicitar estes serviços com antecedência de apenas uma hora e então, desfrutar dos cuidados de uma equipe de terapeutas selecionados.

Uma facilidade muito bem-vinda nos dias de hoje, em que a pausa para para cuidar de si próprio deixou de ser um luxo, para tornar-se uma necessidade frequente de quem vive em grandes centros urbanos.

spaapp1

Terapias como a Massagem Relaxante, Massagem Craniana, Shiatsu, Spa dos Pés, Drenagem Linfática, Massagem Modeladora e Tratamentos especiais para pré e pós-parto, agora podem ser solicitados em casa pelo Smart Spa e o pagamento é feito pelo aplicativo através de cartão de crédito. Se o cliente gostou do atendimento do terapeuta, poderá agenda-lo no futuro e usufruir de descontos na compra de pacotes.

*Serviços podem ser solicitados das 07 às 22h, de 2a a domingo. – Por enquanto disponível apenas na cidade de São Paulo.

As unidades do Budha Spa tem mais de 25 tipos de terapias de relaxamento, bem estar e tratamentos estéticos e ainda oferecem Day Spa, tratamentos especiais para gestantes e mulheres no pós-parto e um menu específico para homens.

Clique aqui para ver mais dicas de saúde.

A coluna de saúde do Hospital Santa Paula dessa semana aqui no LeBlog, fala de um problema muito comum em quem pratica exercícios físicos: as dores musculares.

A dor muscular pós-treino é reflexo da resposta dos músculos para reparar o dano sofrido – quando você se exercita, são criadas micro lesões que o corpo cura naturalmente, tornando-se assim mais forte.

A dor é um efeito natural resultante da prática dos exercícios e geralmente significa que os músculos estão obtendo benefícios de todo o esforço realizado. É um sinal que o músculo não está acostumado com determinada carga naquele movimento. E isso acontece com qualquer esporte ou atividade que requer esforço muscular.

sta-paula3

Elas costumam aparecer entre 12h e 24h após a realização do exercício. Entretanto, conforme o praticante continua a se exercitar na mesma intensidade e o corpo vai se adaptando e criando tolerância aos estímulos, o que torna o incômodo menos frequente.

É bom evitar ao máximo tomar um remédio para dores musculares, pois de acordo com Fabiano Cunha, ortopedista especializado em medicina do esporte do Hospital Santa Paula isso interrompe o processo de recuperação do músculo. Sem remédios, os músculos recebem os nutrientes necessários aos pequenos machucados que o treino ocasionou e se reparam, formando novas fibras e aumentando o músculo.

Agora sabemos que as dores musculares são um bom sinal de que seu treino está funcionando e levando seu corpo fora da zona de conforto, mas como evitar dores excessivas que incomodam e nos atrapalhar no dia a dia, sem remédios? Descubra agora:

Como amenizar dores musculares pós treino

– Descanse

A melhor receita para acabar com as dores musculares após treino é dar ao corpo o descanso que ele merece. Isso significa deixar que ele se recupere naturalmente antes de fazer a próxima sessão de exercícios. Portanto, se você está sentindo uma dor enorme em determinado músculo, não é uma boa ideia já realizar um novo treino “em cima” da área.

– A alimentação é aliada

Outra tática para minimizar as dores é utilizar gengibre e açafrão (cúrcuma), que são anti-inflamatórios naturais e podem ajudam a minimizar as dores. A suplementação com ômega-3 também pode ser benéfica já que estudos mostraram seu poder anti-inflamatório. Dentre os alimentos ricos em ômega estão o abacate, salmão, nozes e linhaça.

– Gelo

A aplicação de gelo também pode ser adotada para acabar com as dores musculares depois do treino. A dica é começar a usar o gelo de maneira preventiva, fazendo a aplicação nos locais onde você imagina que sentirá mais dores.

– Atividades de recuperação

Depois dos dois primeiros dias após o treino, as chamadas atividades de recuperação também podem ser realizadas para ajudar a aliviar as dores. São exercícios de intensidade bem menor do que os que causaram as dores mais fortes. Por exemplo, se os músculos doeram após uma corrida puxada, seu exercício de recuperação será uma caminhada leve.

sta-paula2

– Não exagere nas cargas

Treinar com cargas maiores não representa um treino melhor. É comprovado que para obter melhores resultados, deve-se aumentar a intensidade do treino e não as cargas, indo além do que se pode aguentar. Foque nas execuções e nos intervalos pré-definidos durante os exercícios. Isso ajudará a diminuir as dores e também maximizar os resultados.

sta-paula1

Como prevenir as dores musculares

Uma dica da American College of Sports Medicine (Instituto Americano de Medicina Esportiva, tradução livre, ACSM, sigla em inglês) para se prevenir contra as dores musculares é avançar devagar ao começar um novo treinamento, oferecendo tempo para que o corpo se adapte e se recupere. Ou seja, nada de começar na academia pegando o maior peso.

Outra dica é fazer um aquecimento apropriado, com alongamento dinâmico, antes de começar a sessão do treinamento, assim como fazer exercícios de esfriamento após a finalização do treino em questão.

Além disso, é importante certificar-se de tomar a quantidade suficiente de água de maneira que o organismo fique bem hidratado – isso porque a desidratação aumenta as dores e as cãibras musculares.

Outros cuidados

É importante saber que não é todo tipo de dores musculares que podem ser consideradas normais, ok? É fundamental exercitar-se sempre acompanhado de um profissional para saber até onde é o seu limite.

Além disso, ao experimentar dores durante a prática dos exercícios ou perceber que as dores demoram mais do que alguns dias para passar, recomenda-se procurar um médico de sua confiança para checar o problema de maneira mais aprofundada, pois pode ser que tenha lesionado algum tendão ou músculo.

Por fim, entenda que talvez você nunca se veja livre por completo dessas dores, já que elas são uma consequência da intensidade dos exercícios. No entanto, não deixe de tomar os cuidados de prevenção e apoiar-se nas táticas que tornam mais simples passar pelo período dolorido.

Para mais dicas de saúde e bem-estar, clique aqui.