Bem Estar

N coluna de saúde de hoje aqui do LeBlog o Hospital Santa Paula dá dicas de  cuidados que devemos ter com a pele o ano todo. Todo mundo sabe que para se proteger dos raios solares é preciso usar protetor solar diariamente, mas será que você está aplicando da maneira correta?

O uso do protetor solar é indispensável para proteger a pele dos raios ultravioletas do sol e, assim, evitar o desenvolvimento de câncer de pele, envelhecimento precoce e o surgimento de manchas e rugas, entre outros males que o UVA e o UVB podem causar.

Mas não basta ter a consciência dessa necessidade para resguardar a pele, é preciso saber como utilizar o produto para que ele tenha máxima eficácia e cumpra seu papel. Protetor solar não é passaporte para tomar sol. Se é aplicada uma quantidade menor que a indicada, ou com um fator de proteção solar baixo, a pessoa está mais vulnerável, diz Monica de Melo, dermatologista do Hospital Santa Paula, em São Paulo.

Qual é a dosagem indicada?

No que diz respeito à dosagem de produto a ser aplicada, o Consenso usa colheres de chá como medida e recomenda a seguinte quantidade de protetor solar: Rosto, cabeça e pescoço: 1 (para ser dividida entre as três partes).

Braço e antebraço direitos: 1

Braço e antebraço esquerdos: 1

Torso – frente e costas: 2 (1 para a frente e 1 para as costas)

Coxa e perna direitas: 2 (1 para a parte da frente e 1 para a parte de trás)

Coxa e perna esquerdas: 2 (1 para a parte da frente e 1 para a parte de trás).

Ela vale para pessoas de estatura mediana e que pesem aproximadamente 70 kg. Variações devido à altura e ao peso são possíveis. Respeitar essas indicações é crucial para o sucesso da proteção. Se for usada uma quantidade inferior, a pessoa ficará falsamente protegida. Tanto isso é relevante que no passado, com o advento do filtro solar, notou-se um aumento do índice de câncer de pele, conta a dermatologista Ana Lucia Récio, especialista pela SBD e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD) e da Academia Americana de Dermatologia.

Clique aqui para ver mais dicas de saúde do Hospital Santa Paula aqui no LeBlog.