Bem Estar

stapaula8

Continuando no assunto da última coluna do Hospital Santa Paula sobre a importância das atividades físicas em todas as idades, hoje o assunto da coluna será “Exercício, Nutrição e o cérebro”. (Confesso que estou adorando aprender mais sobre este assunto, cada vez me animo mais para uma vida mais regrada e com equilíbrio).

Tenho certeza que vocês leitoras também estão adorando estas dicas de saúde, afinal de contas o LeBlog fala muito sobre comidas e guloseimas, e esta sendo maravilhoso poder trazer também esta parte mais saudável. Afinal de contas ninguém consegue só viver em dieta ou só comer como se não houvesse amanhã.

A coluna de hoje também é assinada pelo Dr. Raphael Einsfeld especialista em Medicina Esportiva.

Sabemos atualmente que a prática de exercício físico reduz a incidência de doenças cardiovasculares, câncer de cólon e mama, obesidade, assim como doença de Alzheimer, depressão e ansiedade (segundo Gómez-Pinilla, 2011; Van Praag, 2009). A função cognitiva cerebral sofre grande influência daquilo que você come, portanto fazer de 2 a 5 refeições semanais contendo peixe e múltiplas refeições diárias contendo cereais, frutas e vegetais folhosos são capazes de garantir enorme proteção cerebral (Parrot & Greenwood, 2007).

Lembre-se que o cérebro é um dos quatro vértices importantes, afim de que todos possamos curtir uma vida longa e saudável. E esse também é o primeiro pilar a te sabotar na prática desportiva, então, muito cuidado! Não se deixa levar por pequenos desânimos ou obstáculos. Seja mais forte que os pensamentos negativos! Siga sempre em frente…

Importante lembrar que o inverso também é verdadeiro. A atividade física traz melhorias e benefícios substanciais ao cérebro, e uma vez que essa roda de benefícios (cérebro X exercício) comece a girar, você ficará dependente dela e a atividade física será parte integrante de sua nova vida.

Vamos falar hoje sobre treinamento e o cérebro (mente)! Atualmente, com a evolução tecnológica, muito tem me preocupado a inatividade das nossas crianças. A habilidade cognitiva das crianças, e o desempenho escolar podem ser afetadas diretamente pela condição física e prática de exercícios durante a infância, segundo Davis & Cooper, 2011). Ficar horas em computadores ou videogames podem levar a prejuízos futuros, portanto seria de extrema importância um pouco do resgate das brincadeiras de cunho aeróbico (esconde-esconde, futebol, corrida, natação, entre outras). Vocês sabiam que o volume do hipocampo (a área responsável pelo aprendizado e memória) é maior em crianças bem condicionadas fisicamente?

Para os idosos a mesma regra deve ser seguida, uma vez que a realização de atividades físicas aeróbicas durante a velhice, previne a perda cognitiva relacionada a idade, segundo Hillman et al.,2006). E a regra do hipocampo que mencionei para as crianças, vale para os idosos? Com toda certeza. Segundo Erickson e colaboradores (2011) seria preciso no mínimo 01 (um) ano de prática desportiva ininterrupta para que houvessem ganhos estruturais cerebrais.

Cérebro e atividade física caminham juntos!

Mente sã, corpo são!

Dr. Raphael Einsfeld – Medicina Esportiva – Hospital Santa Paula

  • Esse doutor Raphael manja muito!

    • patriciamattos

      Oi Amanda, obrigada pelo seu comentário,
      Beijo grande
      Paty