etto-dest

Restaurante Etto em São Paulo

Conheci à pouco tempo o restaurante Etto nos Jardins em São Paulo e foi de cara uma grata surpresa, não poderia deixar de compartilhar aqui no LeBlog. Apesar de não ser tão novo vale muito a visita, a casa é … Continue reading

POSTAGENS RECENTES

VER RESUMOS

Hoje temos aqui no LeBlog uma receita de Poke, essa receita que veio do Havaí e está fazendo o maior sucesso no Brasil. Com várias combinações, o prato consiste basicamente de peixe cru cortado em cubinhos servido juntamente com arroz, folhas, frutas, e molho, servidos em uma tigela.

Ahi Poke

Rendimento: 1 porção
Tempo de preparo: 30 minutos (15 minutos para o arroz japonês + 15 minutos de preparo)

Ingredientes:

120g arroz japonês pronto
120g de atum cortado em cubos
1 avocado cortado em cubos
10g de gengibre ralado
50g de macadâmia (tostada e amassada)
1 folha de nori (cortada em tiras finas)
10ml de shoyu
5ml de pimenta tabasco (se quiser apimentado)
15g de cebola
10g de cebolinha

Modo de preparo:

Em um bowl, coloque no fundo o arroz japonês pronto como base. Em seguida,
acrescente o atum cortado em cubos, o avocado em cubos, gengibre ralado, cebola e cebolinha
cortados, shoyu, pimenta tabasco e misture tudo. Após misturar, finalize com a farofa de
macadâmia (tostada e amassada) e coloque a folha de nori por cima.

 

Mr. Poke. |  Rua da Consolação, 2902, Jardins, São Paulo.

Aconteceu ontem na Casa Manioca um almoço muito especial da Veuve Clicquot junto ao Chef de Cave da Maison, Dominique Demarville que veio para São Paulo especialmente para o lançamento da Veuve Clicquot Extra Brut Extra Old – uma champagne produzido a partir de uma das maiores coleções de vinhos de reserva da região de Champagne.

O champagne Veuve Clicquot Extra Brut Extra Old é um vinho totalmente autoral que nasceu do desejo de Dominique de identificar a essência do Yellow Label. É um champagne ultra-premium de dupla maturidade e dosagem muito baixa, de inigualável pureza e intensidade.

veuve1

A chef Heleza Rizzo preparou um menu especial cheio de ingredientes brasileiros para harmonizar com 6 champagnes da Maison. O resultado foi surprendente.

Sergio Degesse

Sérgio Degese (diretor geral da Veuve Clicquit Brasil) com a Helena Rizzo e Dominique Demarville

A Veuve Clicquot guarda em suas caves em Reims uma extensa biblioteca de vinhos de reserva que são o coração da sua identidade, a personificação do estilo e dos valores da maison. Os vinhos de reserva selecionados para a criação deste novo champagne presta tributo do icônico Clicquot Brut Yellow Label. Para o Chef de Cave, que reuniu seis anos dos principais vinhos de reserva da Clicquot abrangendo mais de três décadas (1988 a 2010), “o Extra Brut Extra Old é a essência mais pura da Maison Veuve Clicquot, combinando os seus valores-chave: savoir-faire, tradição e inovação”. 

Extra Brut Extra Old é intenso e poderoso, equilibrando sua profundidade com uma pureza mineral fresca tradicionalmente associada à suavidade do Yellow Label. A sua personalidade o torna um champagne muito adaptável, harmonizando bem com pratos leves e delicados, e também com culinária mais rica em sabor.

Para quem já está se perguntando quando este must have chega no Brasil eu digo já! No final de junho ao preço de R$ 650,00.

Clique aqui e veja mais posts como este!

A coluna de saúde do Hospital Santa Paula dessa semana aqui no LeBlog, fala de um problema muito comum em quem pratica exercícios físicos: as dores musculares.

A dor muscular pós-treino é reflexo da resposta dos músculos para reparar o dano sofrido – quando você se exercita, são criadas micro lesões que o corpo cura naturalmente, tornando-se assim mais forte.

A dor é um efeito natural resultante da prática dos exercícios e geralmente significa que os músculos estão obtendo benefícios de todo o esforço realizado. É um sinal que o músculo não está acostumado com determinada carga naquele movimento. E isso acontece com qualquer esporte ou atividade que requer esforço muscular.

sta-paula3

Elas costumam aparecer entre 12h e 24h após a realização do exercício. Entretanto, conforme o praticante continua a se exercitar na mesma intensidade e o corpo vai se adaptando e criando tolerância aos estímulos, o que torna o incômodo menos frequente.

É bom evitar ao máximo tomar um remédio para dores musculares, pois de acordo com Fabiano Cunha, ortopedista especializado em medicina do esporte do Hospital Santa Paula isso interrompe o processo de recuperação do músculo. Sem remédios, os músculos recebem os nutrientes necessários aos pequenos machucados que o treino ocasionou e se reparam, formando novas fibras e aumentando o músculo.

Agora sabemos que as dores musculares são um bom sinal de que seu treino está funcionando e levando seu corpo fora da zona de conforto, mas como evitar dores excessivas que incomodam e nos atrapalhar no dia a dia, sem remédios? Descubra agora:

Como amenizar dores musculares pós treino

– Descanse

A melhor receita para acabar com as dores musculares após treino é dar ao corpo o descanso que ele merece. Isso significa deixar que ele se recupere naturalmente antes de fazer a próxima sessão de exercícios. Portanto, se você está sentindo uma dor enorme em determinado músculo, não é uma boa ideia já realizar um novo treino “em cima” da área.

– A alimentação é aliada

Outra tática para minimizar as dores é utilizar gengibre e açafrão (cúrcuma), que são anti-inflamatórios naturais e podem ajudam a minimizar as dores. A suplementação com ômega-3 também pode ser benéfica já que estudos mostraram seu poder anti-inflamatório. Dentre os alimentos ricos em ômega estão o abacate, salmão, nozes e linhaça.

– Gelo

A aplicação de gelo também pode ser adotada para acabar com as dores musculares depois do treino. A dica é começar a usar o gelo de maneira preventiva, fazendo a aplicação nos locais onde você imagina que sentirá mais dores.

– Atividades de recuperação

Depois dos dois primeiros dias após o treino, as chamadas atividades de recuperação também podem ser realizadas para ajudar a aliviar as dores. São exercícios de intensidade bem menor do que os que causaram as dores mais fortes. Por exemplo, se os músculos doeram após uma corrida puxada, seu exercício de recuperação será uma caminhada leve.

sta-paula2

– Não exagere nas cargas

Treinar com cargas maiores não representa um treino melhor. É comprovado que para obter melhores resultados, deve-se aumentar a intensidade do treino e não as cargas, indo além do que se pode aguentar. Foque nas execuções e nos intervalos pré-definidos durante os exercícios. Isso ajudará a diminuir as dores e também maximizar os resultados.

sta-paula1

Como prevenir as dores musculares

Uma dica da American College of Sports Medicine (Instituto Americano de Medicina Esportiva, tradução livre, ACSM, sigla em inglês) para se prevenir contra as dores musculares é avançar devagar ao começar um novo treinamento, oferecendo tempo para que o corpo se adapte e se recupere. Ou seja, nada de começar na academia pegando o maior peso.

Outra dica é fazer um aquecimento apropriado, com alongamento dinâmico, antes de começar a sessão do treinamento, assim como fazer exercícios de esfriamento após a finalização do treino em questão.

Além disso, é importante certificar-se de tomar a quantidade suficiente de água de maneira que o organismo fique bem hidratado – isso porque a desidratação aumenta as dores e as cãibras musculares.

Outros cuidados

É importante saber que não é todo tipo de dores musculares que podem ser consideradas normais, ok? É fundamental exercitar-se sempre acompanhado de um profissional para saber até onde é o seu limite.

Além disso, ao experimentar dores durante a prática dos exercícios ou perceber que as dores demoram mais do que alguns dias para passar, recomenda-se procurar um médico de sua confiança para checar o problema de maneira mais aprofundada, pois pode ser que tenha lesionado algum tendão ou músculo.

Por fim, entenda que talvez você nunca se veja livre por completo dessas dores, já que elas são uma consequência da intensidade dos exercícios. No entanto, não deixe de tomar os cuidados de prevenção e apoiar-se nas táticas que tornam mais simples passar pelo período dolorido.

Para mais dicas de saúde e bem-estar, clique aqui.

Mais uma dica deliciosa de Los Angeles. Conheci o Umami Burger nessa minha última visita e ameiii, eu que sou apaixonada por hambúrguer tinha que provar alguma novidade da cidade.

Quem me indicou o Umami foram as meninas da Travel Hunter – empresa que faz roteiros personalizados totalmente exclusivos para qualquer tipo de viagem (na minha elas me deram dicas preciosíssimas de lugares para conhecer).

O Umami apareceu primeira vez em Los Angeles em 2009, tornando-se um ícone must go que logo figurou nas listas de restaurantes da cidade e nas listas de melhores hambúrguer do país. Desde então, abriram casas em São Francisco, Chicago e Nova York. Com 24 locais espalhados pelo país. Conheci a unidade de Downtown L.A. É uma casa bem despojada e está sempre cheia!

umami-burguer1

Umami significa “delícia” e isso osso dizer que os sanduíches do Umami tem de sobra! Palavra inventada pelos japoneses, Umami é uma força poderosa por trás dos desejos por comida. Os alimentos ricos em umami incluem molho de soja, pasta de miso, presunto, queijo, tomate, ketchup e cogumelos na culinária ocidental. Baseados nisso, eles analisaram diversos ingredientes e os adicionaram a receitas de hambúrgueres ricos nesses sabores. O resultado são pratos apetitosos e suculentos.

Além dos hambúrgueres a casa oferece saladas orientais, frango frito, cebola empanada e as famosas batatinhas trufadas que acompanham perfeitamente o hambúrguer.

umami-2

Em Los Angeles eles tem unidades no Arts District, em Downtown L.A., Wollywood, LAX e Santa Mônica.

Clique aqui para ver mais dicas de Los Angeles